Quem é o “culpado” pelo Endomarketing?

Venho há algumas semanas buscando referências práticas de Endomarketing, empresas que utilizam o conceito de forma estruturada e consistente. Não é um estudo ou pesquisa, apenas uma análise do ambiente real deste conceito, está busca inicou-se pela necessidade de aplicação. E algumas afirmações, repetidas por diferentes fontes de diferentes segmentos, me chamaram muito a atenção, são elas:

 

1) A compreensão do conceito de endomarketing é totalmente “abstrato”

2) Ninguém gosta do trabalho de endomarketing de sua empresa

3) As pessoas não sabem identificar o responsável pelo endomarketing

 

A primeira delas reflete muito bem o cenário gerado pela enxurrada de conceitos de gestão, que a cada dia ficam mais difícil de explicar e entender. Como especialistas criam definições e abrangências diferentes para um mesmo termo, fica muito difícil determinar o certo e o errado. Mas isto na definição de um termo complica, e muito. O endomarketing foi me explicado (pelas pessoas questionadas) como:

– Marketing para os funcionários sobre as realizações da empresa

– Comunicação interna – Divulgação de acontecimentos da empresa

– Mural e revista (jornalzinho) para propaganda das coisas que acontecem

Não estou aqui avaliando definições certas ou erradas, e nem entrarei na explicação do conceito, mas esta indefinição do contexto é um fator chave para insatisfação com o resultado deste trabalho e com a falta de referência do responsável.

O fato de ninguém aprovar de forma plena o trabalho de endomarketing realizado em sua empresa (exceto quem fez!) é algo que vai um pouco além apenas da dificuldade de indefinição do tema, ele reflete que a realização deste trabalho normalmente não é reconhecido ou divulgado da forma correta. Se estamos falando de um trabalho onde a base é a comunicação, e nem o que está sendo feito está comunicado corretamente, imagina o resultado deste trabalho “abstrato”. Óbvio, que a expectativa das pessoas em cima de um trabalho destes é sempre elevada, mas não justifica os péssimos resultados normalmente atingidos com isto, e que pioram muito quando tratamos empresas médias e pequenas, onde teoricamente poderia ser mais fácil de realizar um trabalho assim.

Mas tudo isto nos leva a pensar no “culpado” por tudo isto. Sim, porque depois destas conclusões, as pessoas não buscam mais os responsáveis pelo trabalho e sim quem não fez direito. O endomarketing é “assumido” por áreas de RH, Marketing, Comunicação, Diretoria e Agências de propaganda (terceirizados). Mas tem pessoas que preferem dizer que é uma responsabilidade de toda a empresa, sem ter uma área específica para realizar a função, obviamente que nestes casos os resultado são mais lastimáveis ainda. Quem assume a responsabilidade normalmente é porque outros não assumiram, e então buscam referências para realização do trabalho. Logo começam as circulações de jornais internos, ativação de murais e portais, e-mails corporativos para comunicação democrática e assim por diante, então acontecem duas coisas:

1) O trabalho é questionado por não trazer resultados reais

2) O trabalho é descontinuado

 

Certo ou errado, juntem fatos, analisem casos e chegarão a um resultado muito parecido desta pequena amostragem que fiz com empresas (especialmente do segmento de TI).

Na minha concepção o que precisamos fazer é identificar o “culpado” (ou a área responsável), que coloque o endomarketing como uma atividade, estruturada e com plano de ação efetivo e contínuo. Criando um indicador de resultado como o marketing cria para o mercado, baseado em percepção da “marca” internamente, e não apenas como resultados financeiros ou de satisfação.

E na sua empresa, quem é o culpado do endomarketing?

4 comentários Adicione o seu

  1. Carla disse:

    Na minha empresa, a culpada sou eu..hahahah, brincadeira!Aposto que se você tivesse entrevistado os funcionários das empresas que a Santo de Casa atende, esse conceito seria definido, as pessoas saberiam quem é o responsável pelo “ENDO” e bem mais satisfeitas. Não é a toa que temos um dos melhores consultores do assunto como diretor e depois experts como diretores de Jornalismo e de Criação…valeu o texto. Repassei para o pessoal. Como tudo na vida sempre aprendemos algo novo. Ah, se precisares indicar “ENDO” para alguém…indique a Santo de Casa…”seus irão acabar-se”…

  2. Daniel Costa disse:

    O autor deveria realizar sua pesquisa também nas centenas de empresas brasileiras cujos resultados dos cases, mensurados por metodologias cientificamente validadas, são extremamente bem sucedidos e demonstram correlação direta com a rentabilidade do negócio. Poderia também explorar as experiências das melhores agências de endomarketing do Brasil, que merecem reconhecimento pelo excelente trabalho que realizam, e que são referência não apenas no país, pois já exportam seus serviços. Endomarketing é muito mais complexo do que possa parecer, porém o mercado já percebeu isso e tem se profissionalizado rapidamente.

    1. Cappra disse:

      Olá Daniel, muito obrigado pelo comentário, é exatamente com este objetivo que mantenho meu blog, para trazer os debates sobre temas polêmicos. Não existe um dono da razão, e em nenhum momento afirmo que apenas minhas afirmações estão corretas. Acho suas colocações muito interessantes, e tenho sim, bastante interesse em conhecer mais do trabalho de uma agência de endomarketing, como a que você trabalha. Óbvio que sabemos que o número de clientes que vocês (e as outras agências espcializadas neste mercado) atendem não representam nem 1% do número total de empresas do mercado. Então, minha preocupação é: E AS OUTRAS 99%?

  3. Ana Rosa disse:

    Nao existe culpa por um planejamento estrategico, se este planejamento vai atingir ou nao o proposito da organizaçao, somente o tempo responderá.Porque implantar ou implementar um açao neste foco, precisa- se de anos para conseguir: conhecer, analisar , inserir, fazer acontecer e manter. Endomarketing é um conjuntos de acções que envolver o comportamento organizacional e cultural, voltada para o ambiente interno. Hoje um mundo globalizada que cada vez precisa conhecer os aprimoramentos e o mercado inovador, faz com que pesquisas sejam feitas mais aprofundadas nas organizaçoes que hoje nao se aplicam esta ferramenta. Prezado autor, sugiro que seja feito um analise entre empresas brasileiras que obteve sucessos com esta ferramenta estratégica, com a finalizade que voce possa vim divulgar os resultados alcançados.

Colabore! Deixe seu comentário aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s