Medo de não Esquecer 2.0

on

Acabei de ler no blog Vida Digital da @Veja uma matéria chamada “Em busca do ‘homem digital'” produzida por Paula Reverbel (você pode conferir neste link: http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/em-busca-do-homem-digital) e preciso confessar, fiquei assustado!

Primeiramente, vamos explorar um pouquinho sobre o conceito “Esquecimento”: Existe na Neurofisiologia um conceito de que o esquecimento é necessário para a aprendizagem e evolução da humanidade, trata-se de um mecanismo de limpeza que tenta evitar uma sobrecarga de retenção de dados e uma possível confusão nas informações por excesso de armazenamento. Para Psicologia o esquecimento favorece a elaboração e possui uma função auto-protetora, isto é explicado com a exemplificação que se lembrássemos de tudo o que já nos aconteceu, nossa memória seria uma grande emaranhado de conhecimento inúteis e dispensáveis, causando-nos grandes dificuldades em acessar determinadas informações, e consequentemente atrapalhando em nossa atividade cognitiva.

A reportagem da @Veja não me preocupa necessariamente pelo projeto desenvolvido pelos pesquisadores, e sim porque nos faz pensar em algo que está acontecendo hoje: Nossas vidas e relações sociais, registradas na web, já são capazes de “montar” a vida de uma pessoa se os dados forem rastreados através de uma competente mineração de dados. Já somos capazes de recuperar informações esquecidas, ou que mesmo gostaríamos de esquecer, apenas com uma busca em qualquer navegador web. Podemos ainda minimizar o problema pensando que mantemos somente um “avatar” com informações que consideramos interessante publicar, esquecendo de todas as ligações que cada atividade realizada “off-line” possui, e que de alguma forma, alguém destas relações sociais podem estar publicando algo relacionado ao assunto.

Hoje, ainda não existem ferramentas de busca capazes de conectar todas estas informações de forma “semântica” (ou seja, independente do termo é possível ligar ao fato), mas os dados já estão registrados no seu facebook, orkut, flickr, lastfm, google, foursquare, entre outras tantas ferramentas de registro disponíveis na web, então imagine uma “busca inteligente” que conecte todas estas informações (fatos) que foram compartilhadas em um determinado dia-hora-lugar.

Sim, sua vida está registrada, para ser monitorada é somente uma questão de tempo.

Para pensar:

Considerando a abordagem inicial sobre a necessidade de esquecermos para evoluirmos, como seria nossa evolução como sociedade se perdessemos a capacidade de esquecer?

by Cappra

Colabore! Deixe seu comentário aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s